4 KPIs de desenvolvimento de software que realmente importam hoje

Se apenas medir a produtividade de desenvolvimento de software e monitorar o desempenho da equipe fosse tão simples quanto contar linhas de código ou horas trabalhadas… Mas a eficiência das equipes de engenharia de software, como acontece com qualquer trabalho técnico ou criativo, não pode ser medida apenas em quantidade. A qualidade do trabalho e a colaboração da equipe impactam a produtividade de forma imediata e duradoura. Acrescente a isso a natureza iterativa e em evolução do Agile, e a produtividade do desenvolvimento de software torna-se muito fluida e interconectada para ser medida com os indicadores-chave de desempenho (KPIs) tradicionais.

A solução é repensar os KPIs para se adequar ao momento de avanço, às equipes ampliadas e à agilidade necessária que define a maior parte do desenvolvimento de software hoje. Se a contagem de linhas de código não nos dá uma medida verdadeira de produtividade, o que podemos contar no desenvolvimento de software? Se as horas contadas fornecem poucos insights sobre o quão longe um scrum avançou, qual é a medida certa de progresso?

Considere essas alternativas de KPI como maneiras de entender e medir melhor o progresso e a eficácia das equipes de software, bem como atingir a meta final do KPI de melhoria constante em um ritmo aceitável e previsível ao longo da vida útil do produto.

Solução de problemas

O desenvolvimento de software hoje é um processo altamente estratégico e altamente criativo. Cada iteração traz novos insights, considerações e solicitações dos clientes. Com que recursos as equipes de software estão resolvendo esses problemas?

Este é um KPI que pode ser avaliado por meio de taxas de abertura/fechamento: com que frequência os problemas são abertos e com que eficácia as equipes de desenvolvimento de software os gerenciam? Esta não é uma medida de quantidade para medir quantos problemas de produção a equipe abre. A métrica deve ser sobre a tendência de maior qualidade: quão eficientemente a equipe está tratando dos problemas? Se os problemas permanecerem abertos por longos períodos, a equipe estará lutando para resolvê-los. Se os problemas (muitos ou poucos) forem tratados com eficiência à medida que surgem, a equipe terá uma pontuação alta na solução criativa de problemas, o que significa que está tendo sucesso em sua colaboração.

Velocidade

Embora os projetos Agile possam ser mais difíceis de prever quando se trata de orçamentos e cronogramas, as equipes ainda estão se movendo em direção a objetivos finais críticos. Entender com que rapidez eles estão avançando nessas metas é uma medida importante de produtividade. Marcos ajustados para cronogramas em cascata não funcionam no mundo flexível e iterativo do Agile, mas ainda é possível medir o progresso e sua velocidade. No Agile, a velocidade é avaliada a cada sprint, observando quantas histórias de usuário são concluídas pela equipe. Não se trata do número de tarefas concluídas por indivíduos, mas sim por histórias de usuários (recursos que os usuários expressaram como necessidades/desejos) concluídas pela equipe. Ao medir as histórias de usuário concluídas em cada sprint, você tem uma taxa que mostra a velocidade com que a equipe de desenvolvimento de software está se movendo em direção às datas de conclusão e lançamento.

Estabilidade do fluxo de trabalho

Quão estável é o fluxo de trabalho da equipe de software? É um KPI que importa porque a estabilidade do fluxo de trabalho ajuda a aumentar a previsibilidade. Se os fluxos de trabalho nos sprints forem erráticos, prever as próximas etapas e a entrega final se torna ainda mais difícil. Fluxos de trabalho constantes mostram uma equipe e um projeto no caminho certo e capazes de gerenciar a carga de trabalho.

A estabilidade do fluxo de trabalho não é uma métrica, mas um KPI avaliado por meio da análise de várias medidas em conjunto para ver se há constância na forma como a equipe está trabalhando, como:

  • Trabalho em andamento – o número de itens iniciados, mas não concluídos
  • Tempo de ciclo – quanto tempo uma tarefa leva do início à conclusão
  • Taxa de transferência – itens de trabalho concluídos / unidade de tempo

A análise conjunta dessas medidas de fluxo de trabalho fornece uma imagem holística de como a equipe está funcionando. Se as equipes estão trabalhando com estabilidade, elas são mais confiáveis em sua produção e as previsões de progresso e liberação são mais confiáveis.

Ânimo da equipe

Embora poucos pensem nisso como uma métrica a ser considerada, o ânimo é um fator em todo KPI porque afeta o esforço e a criatividade de cada membro da equipe. Se os membros da equipe se orgulham de seu trabalho, se sentem valorizados e informados, têm autonomia para agir e veem o propósito do projeto, eles contribuem melhor. E eles criarão softwares melhores e mais inovadores.

As empresas podem medir o ânimo simplesmente checando com suas equipes. Por exemplo, pesquisas para cada sprint podem sondar como os funcionários se sentem sobre comunicação, trabalho em equipe, níveis de estresse e até mesmo a quantidade de orgulho e diversão que sentem em seu trabalho. Se o orgulho pelo trabalho deles estiver baixo em várias corridas, é uma chance de ir mais fundo. Por que os membros da equipe estão frustrados? Há um problema de qualidade, estresse ou gerenciamento a ser resolvido? Ter uma visão mais ampla do ânimo da equipe abre a porta para conversas importantes. Essas conversas podem levar ao tipo de ações informadas que melhoram o envolvimento e a colaboração da equipe.

O ânimo, como todos esses KPIs, não é uma métrica simples de uma etapa. Requer uma avaliação mais ampla e coletiva das tendências ao longo do tempo. Como o próprio Agile, os KPIs no desenvolvimento de software ficam melhores e mais informados a cada avaliação iterativa. A boa notícia é que, em vez de começar forte e terminar com uma equipe estressada e exausta, os KPIs certos podem ajudar a equilibrar os altos e baixos.

Fonte: Portal CIO – clique aqui para acessar.