O novo profissional de TI: habilidades além da tecnologia

É provável que um profissional de TI inicie a leitura deste texto a procura das novas tecnologias que ele precisa dominar para se manter atualizado. Esse aspecto é importante, um anseio natural e obviamente será abordado.

No entanto, talvez a característica mais marcante do novo profissional do setor seja a de buscar formação, competências e habilidades além dos aspectos técnicos.

Por isso, vou direto ao ponto, começando por elas. Depois, abordarei detalhes sobre as tecnologias mais importantes no caso brasileiro.

Além disso, tenha em mente que as mudanças em curso criam oportunidades que, se aproveitadas, podem ser definitivas na vida dos profissionais de TI. Se você é um profissional de olho no futuro, ou está em busca de um profissional com essas característica para o setor de TI da sua empresa, esse artigo é pra você!

As competências estratégicas do profissional de TI
Em meio ao turbilhão de mudanças da Transformação Digital, novas habilidades são exigidas dos profissionais de TI para que se mantenham relevantes em suas atividades. Elas estão especialmente ligadas à liderança, gestão de equipes e projetos, visão de negócio e colaboração com outros setores da empresa.

Por isso, novas portas vão se abrir para a carreira de quem atua no setor se ele tiver uma boa capacidade de resolver problemas.

Se observarmos, muitos dos fatores que são analisados e considerados na elaboração de modelos de negócio, estratégias de marketing e desenvolvimento de produtos, por exemplo, são importantes por causa da solução que geram. Sendo assim, as melhores habilidades técnicas têm valor relativo dependendo de como são usadas.

Por mais perfeito que seja o desenvolvimento de um sistema de inteligência artificial para atendimento, por exemplo, ele não será útil se for elaborado apenas para garantir a aplicação inflexível das regras de negócio determinadas pela empresa. É o foco na solução personalizada do problema do cliente que pode, de fato, fazer a diferença.

Visão de negócios

Ao mesmo tempo, o entendimento sobre como funciona o negócio é outro fator determinante, o que não é de hoje, mas que nunca foi tão relevante. Toda tecnologia se aplica com uma função prática, social, humana e empreendedora.

Empreender, entre outros aspectos, é obter sucesso no aproveitamento de uma necessidade do mercado, e os profissionais de TI precisam desenvolver as capacidades para ajudar com isso. Desse ponto de vista, um sistema não é um conjunto de linhas de código, mas de funcionalidades e benefícios capazes de entregar valor superior para o consumidor.

Olhar humano

Contudo, a entrega desse valor não depende apenas de entender o mercado, pois envolve as pessoas, por isso, também é importante compreendê-las. Aquele perfil clássico, de um profissional com vocação para exatas, também precisa desenvolver competências de comunicação e maior compreensão sobre como o ser humano decide, interage e desenvolve preferências.

Habilidades holísticas

Nesse contexto, o novo profissional de TI é como um sistema integrado, não como uma aplicação com funções específicas e limitadas.

Habilidades ligadas à liderança, gestão de equipes e projetos, colaboração com outros setores da empresa — o que envolve profundo conhecimento sobre a rotina deles —, e um olhar humanizado sobre a aplicação da tecnologia, se unem ao saber técnico para permitir um aproveitamento amplo — holístico — do trabalho desenvolvido.

Em resumo, apesar da grande importância das habilidades técnicas, as empresas precisam de colaboradores mais equilibrados, com boa comunicação, capacidade de interação e de comportamento acessível.

O uso das competências técnicas do profissional de TI

Isso não significa que o conhecimento e a experiência com as novas tecnologias não seja determinante, mas apenas que eles devem ser vistos como requisitos elementares, afinal, não se pode ter a expectativa de trabalhar com elas de outro modo. Porém, é o equilíbrio de competências que mencionei que pode ser um diferencial.

Relacionei abaixo mais sobre o tema de acordo com alguns dos membros do Forbes Technology Council. Confira:

Experiência com Inteligência Artificial (IA)

“O campo da inteligência artificial está seriamente deficiente. Especificamente, na busca de líderes de tecnologia (CIO / CTO, chefe de produto, etc.) que sabem como para gerenciar equipes que trabalham com IA, ciência de dados e especialistas de produtos inovadores.” — Sultan Meghji, Virtova.

Ciência de Dados

“Com o surgimento do big data e do aprendizado de máquina, os cientistas de dados são chave em muitos setores — de finanças e bancos a assistência médica e descoberta de medicamentos. As empresas investirão em larga escala na aquisição de talentos nesse campo.” — Andrii Buvailo, Enamine.

Desenvolvimento de Aplicativos Móveis
“A demanda por desenvolvedores de aplicativos móveis continuará em alta demanda. Eles devem ser fluentes em várias linguagens de programação, incluindo Java, HTML5, Objective-C, C ++, C #, Python e Swift. Além disso, os desenvolvedores de aplicativos com habilidades de design de UX e UI podem oferecer muito mais valor para o gerenciamento de projetos.” — Scott Stiner, UM Technologies.

Excelência em segurança

“Dada a recente infiltração de redes, haverá uma necessidade crescente de excelência em segurança cibernética. […] As partes interessadas são cada vez mais conscientes dessas preocupações e, portanto, as empresas exigentes abordam o problema. A indústria de tecnologia precisará de especialização nesta área em 2018.” — Maria Clemens, Gestão e Serviços de Rede.

Note que a reportagem já apontava a relevância dessas habilidades em 2018, ou seja, não se tratam de demandas de, em um futuro distante, essa procura já ocorre atualmente.

SaaS na nuvem

“Profissionais de TI com habilidades em computação em nuvem e software como serviço (SaaS) serão os pontos fortes em 2018. As habilidades de virtualização no Amazon AWS, Microsoft Hyper-V e VMware para hospedagem em nuvem privada, sem dúvida, ajudarão você a se destacar da multidão. A experiência com DevOps, contêineres, toda a nuvem e IPv6 também beneficiará enormemente suas chances de um trabalho de alto nível.” — Jeremy Williams, Vyudu.

Design

Embora não esteja presente nos depoimentos destacados dos membros do Forbes Technology Council, o conhecimento e a experiência sobre design da experiência e a de uso são muito importantes e merecem estar na nossa lista.

As interfaces do usuário precisam ser atraentes, funcionais, amigáveis, fluídas e fáceis de operar. São essas características que viabilizam e estimulam o autoatendimento, que é apontado como preferência nas melhores análises de tendências.

Para alcançar o máximo das aplicações desenvolvidas com base em design, os profissionais da área devem ser capazes de aplicar testes, portanto, envolvem forte relação entre as capacidades analíticas e criativas.

Além do que listamos, o novo profissional de TI ainda vai encontrar excelentes oportunidades se for capaz de desenvolver boas soluções de blockchain e IoT. Esses recursos já começam a ser aplicados em conjunto para permitir coleta, armazenamento, integração e compartilhamento de dados de um modo realmente impactante para o futuro dos negócios.

Artigo escrito por: Esdras Moreira Fonte: Portal Transformação Digital - clique aqui e acesse.