Toda empresa possui sua missão e visão, que norteiam seus objetivos, assim como também é dividida em áreas (ou departamentos), um processo que assegura e facilita a especialização de seus funcionários e a racionalização dos trabalhos.

Para que se atinjam as metas que são anteriormente estabelecidas internamente, cada um dos departamentos de uma organização possui suas próprias atividades.

Atualmente, uma das maiores problemáticas encontradas pelas corporações diz respeito à falta de integração entre suas áreas, o que seria o correspondente à cada uma delas “disparar suas flechas” de forma aleatória, não possuindo um alvo em comum (o melhor para a empresa), mas sim um específico (o melhor para a área).

Dessa forma, para que os resultados da empresa sejam maximizados, com a conquista de seus objetivos, é necessário que os departamentos da organização estejam estrategicamente integrados e interajam entre si.

Por mais que os departamentos tenham funções específicas, eles podem e devem trabalhar juntos para o crescimento do todo. Para a fluidez dos processos, é necessário que, em primeiro lugar, entender que departamentos que não se comunicam, tornam-se represas de contenção de ideias, onde nada se cria, sem espaço para o desenvolvimento.

A integração gera um estado positivo, resultando numa melhor produtividade. Trabalhar em equipe “como um todo” e construir bons relacionamentos no trabalho pode gerar novas ideias , estimulando o colaborativismo entre todas as áreas.

Para inovar é fundamental a integração e no processo de criação, quanto mais cabeças pensando melhor. O trabalho em conjunto transforma as experiências de cada indivíduo em novas ideias. Como diz Ram Charam, consultor de gestão mais influente do mundo: “A integração é a origem da inovação.”

Fonte: Portal JPFGV