Como garantir a segurança do seu banco de dados

Com ferramentas de automação e análise, novas soluções auxiliam as empresas na proteção das bases de dados.

Na chamada era do “big data corporativo”, contar com um banco de dados ágil e eficiente é essencial para as empresas que desejam se destacar. Mas também é igualmente importante que essas informações estejam sempre bem protegidas.

Cada vez mais comuns, os ciberataques podem causar prejuízos significativos em termos de finanças e também na imagem das organizações. Os danos causados anualmente pelo cibercrime no mundo devem alcançar a marca dos US$6 trilhões em 2021, o dobro de 2015, segundo dados da companhia de pesquisas Cibersecurity Ventures.

Para evitar que cibercriminosos tenham acesso a dados sensíveis, como informações sigilosas de negócios ou ainda dados pessoais e financeiros de seus clientes, as empresas precisam se proteger. Por isso, é essencial que as companhias contem com plataformas avançadas e sólidas de bancos de dados.

Também é muito importante que as empresas atuem para prevenir erros e descuidos internos. Isso porque os funcionários ainda são uma das principais causas de incidentes de segurança corporativos, ficando atrás apenas do malware, segundo estudo da Kaspersky.

A G&P, em parceria com a Oracle, oferece diferentes soluções neste sentido, como a Autonomous Database e a Database Security Assessment Tool (DBSAT). Enquanto a primeira automatiza os principais processos relacionados ao gerenciamento da base de dados, incluindo a aplicação de patches de segurança, a segunda permite que as organizações se antecipem aos hackers e cibercriminosos ao fornecer meios para que avaliem a segurança dos seus dados e identifiquem as informações mais sensíveis nos diferentes ambientes.

Base autônoma

Anunciada durante o Open World 2017, nos EUA, a Autonomous Database funciona basicamente por conta própria. Isso porque a base de dados autônoma da Oracle usa Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (Aprendizado de Máquina) para automatizar os principais processos da operação estável de um database, incluindo desde a aplicação de atualizações e patches de segurança até a realização de backups e upgrades de sistema, passando pela criptografia de informações.

Desta forma, a solução consegue fornecer um ambiente seguro e confiável, que se destaca pela alta disponibilidade, elasticidade e necessidade mínima de intervenção humana. Vale notar que que quase metade (46%) dos incidentes de segurança nas companhias são causados pelos próprios profissionais das organizações, conforme pesquisa da Kaspersky citada acima. Além de garantir a segurança, a chegada da automoção libera os profissionais antes dedicados a tarefas operacionais para atuar de forma estratégica.

Análise de risco

Anunciada em fevereiro de 2018 pela Oracle, a Database Security Assessment Tool (DBSAT) é uma ferramenta simples e leve que pode ser usada por todos os clientes da base de dados da Oracle, de empresas de todos os tamanhos.

A DBSAT ajuda as organizações a estimarem a configuração de segurança dos seus bancos de dados, identificarem dados sensíveis e avaliarem os usuários da base de dados para risco de exposição. Os hackers tomam medidas parecidas durante o processo de reconhecimento, mas agora as empresas podem fazer o mesmo – e primeiro.

Fonte: Oracle

Sobre a G&P

A G&P é uma das maiores implementadoras de Soluções, Serviços Gerenciados e Projetos em Tecnologia Oracle.

Ao longo de vários anos de experiência na Implementação e Gestão dessas soluções, conta com uma equipe composta por arquitetos e implementadores de alto nível de conhecimento.

Fale com nossos especialistas clicando aqui.

Posts Relacionados

Tags: ,