Automação na nuvem ganha força com novas soluções

Ao adotar plataformas autônomas, empresas podem agilizar operações, diminuir custos e aumentar eficiência

O volume crescente de dados transformou a forma como as tecnologias emergentes são encaradas pelas empresas. Tais inovações se tornaram essenciais na hora de lidar com todas essas informações de forma otimizada e eficiente e também para se diferenciar dos concorrentes no mercado.

Nos últimos anos, os avanços em áreas como Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (ML) ajudaram a consolidar a automação como uma grande aliada das empresas no gerenciamento de dados na nuvem de maneira segura e estável e com custos menores.

O vice-presidente executivo da divisão Database Server Technologies da Oracle, Andy Mendelsohn, fez um paralelo entre a base de dados autônoma da empresa – uma dentre as várias soluções da Oracle que partem da automação para entregar melhores resultados – e os carros autônomos.

Na hora de fazer o upgrade de um carro, por exemplo, é preciso vender o atual para comprar um novo, para então começar tudo de novo. Já com um banco de dados autônomo, é possível contar com a elasticidade da plataforma baseada na nuvem para fazer mudanças quando elas forem necessárias.

Também vale destacar as diferenças para fazer a manutenção dos sistemas. Com um carro autônomo, explica Mendelsohn, é preciso deixar o automóvel desligado para realizar diferentes reparos. A base de dados autônoma da Oracle, por outro lado, oferece disponibilidade de 99,995% e envio on-line de patches de segurança – ou seja, a plataforma basicamente não fica inativa.

Além da já citada Autonomous Database Cloud, a Oracle também oferece outras soluções autônomas baseadas na nuvem, como a mais recente Autonomous Data Warehouse Cloud, que começou a ser disponibilizada em março deste ano e conta com empresas da América do Sul entre os seus primeiros clientes – a lista inclui a brasileira Nextel e a argentina Agea.

A consolidação desses serviços autônomos, no entanto, não significa menos serviço. Na verdade, a automação permite que os profissionais das mais diversas áreas foquem os seus conhecimentos para atuar de forma mais estratégica e menos operacional, seja em Recursos Humanos, Finanças ou Marketing, por exemplo.

E esse também é o caso dos administradores de bancos de dados, conhecidos como DBAs, como explica Andy. “Há muito trabalho para os DBAs. Eles apenas não precisam mais fazer o tipo de trabalho mais entediante, como aplicar patches em bases de dados. Quem quer aplicar patches em um banco de dados? Ou fazer upgrades e rodar testes? Então há muito trabalho manual que assumimos e eles podem seguir para um tipo de nível mais alto de trabalho. E isso é muito importante para os negócios.”

A G&P é uma das maiores implementadoras de Soluções, Serviços Gerenciados e Projetos em Tecnologia Oracle e oferece uma ampla variedade de soluções autônomas baseadas na nuvem para ajudar as empresas, a exemplo da Autonomous Integration Cloud, que elimina barreiras e facilita a integração entre aplicações, e da Autonomous Analytics Cloud, que muda a forma como as pessoas analisam e entendem informações.

A lista também inclui serviços focados em auxiliar o desenvolvimento de aplicativos e o gerenciamento de segurança, como o Autonomous Application Development e o Autonomous Security Managment, respectivamente.

Fonte: Blog Oracle

Posts Relacionados