Escuta, atenção e curiosidade são os principais ingredientes de uma boa conversa, que melhora a vida, as relações e abre nossos olhos para o mundo.

Você sabe ouvir? De verdade? Ou, quando está participando de uma conversa, você é daquele tipo que monopoliza os  assuntos  apenas falando? Pois então, saiba que um  verdadeiro  diálogo  é  composto de duas partes:  falar e ouvir.  Se uma das partes é feita de maneira errada, todo o processo acaba comprometido.  E,  nos  dias  atuais, parece que todo mundo quer sempre dar a própria opinião, sem nunca ouvir o que outro tem a falar.

As especialistas deixam esse ponto claro: estamos tão  preocupados e ansiosos em nos posicionar diante de tudo e  de todos que não criamos  diálogo,  somente falamos.  “Não somos educados para ouvir, somos instigados a falar, mesmo que não tenhamos sobre o que falar”, reitera a filósofa clínica Monica Aiub. Dessa forma, o ato de ouvir, algo fundamental dentro  de  qualquer  conversa,  torna-se um pequeno sacrifício.

Se temos a necessidade de tomar partido em qualquer discussão, o primeiro ponto é justamente a falsa obrigação de nos  contrapor  ou concordar em relação ao que a outra pessoa diz. Ouvir não é necessariamente uma questão de submissão, pelo contrário, é um ato  de abrir-se para o outro, silenciar os pensamentos para tentar escutar o que o outro diz.

Como não ouvimos, também dificilmente criamos a capacidade  de refletir. A psicoterapeuta lembra que, para se  ter  uma  opinião  formada sobre algo, é preciso adquirir conhecimento, estudar o assunto, pensar e refletir a respeito do tema. “E,  até mesmo enriquecer com as opiniões de outras pessoas sobre o mesmo assunto, discutir (no sentido de trocar ideias e  experiências)”,  destaca  a  psicoterapeuta Paula Caputo.

Saiba ouvir os seus colegas de trabalho e comunique-se corretamente, demonstrando atenção e estabelecendo um diálogo.

Fonte: Portal Alto Astral

Atitudes que fazem a diferença

Seguindo o conceito motivacional, a campanha “Atitudes que fazem a diferença” tem como objetivo conscientizar os colaboradores da G&P sobre a importância de pequenos gestos e atitudes, que podem fazer a diferença na nossa vida e de outras pessoas.