Big Data

Atualmente, a quantidade de dados gerados diariamente no mundo é quase “infinita”, estimado em algo como três quintilhões de bytes por dia.

Grande parte desses dados podem ser considerados irrelevantes para as empresas, mas existe uma parcela considerável de informação que não pode ser ignorada, como os dados gerados pelos sistemas internos, informações sobre os clientes e suas preferências e dados externos de mercado.

Ainda devem ser levados em conta as redes sociais, que podem ser utilizadas para medir o grau de aceitação ou rejeição da empresa e seus produtos, para citar apenas um exemplo da aplicabilidade dessas informações.

Saber garimpar os melhores dados, armazená-los, utilizá-los e gerenciá-los para gerar um diferencial competitivo, é dever dos departamentos de tecnologia das corporações, mesmo em equipes e empresas de menor porte.

Ferramentas

Diversas origens e tipos de dados estruturados, semiestruturados e não estruturados, assim como dados gerados em fluxos contínuos (streaming), como dados de telemetria, dificultam a tarefa da gestão dos mesmos, já não bastando contar somente com um banco de dados “tradicional”.

Inicialmente, além deste banco de dados e uma boa estratégia de backup e recuperação de suas informações, uma base NoSQL é desejável, assim como uma boa ferramenta de big data e outra para dados de streaming (dados gerados em fluxo contínuo como logs).

É óbvio que o primeiro pensamento recai sobre o fato de precisar de mais ferramentas. Ser racional, pensar nos benefícios agregados ao negócio e procurar por um conjunto de ferramentas cuja integração seja natural, talvez de um único fornecedor, na nuvem, de fácil implantação e que não sobrecarregue as equipes envolvidas, seja o plano perfeito.

Caso de sucesso

O mercado está repleto de combinações de ferramentas vencedoras, cada um com seus casos específicos de sucesso. Tenho acompanhado as jornadas de algumas empresas e vou resumir em poucas palavras um caso de sucesso que tive o prazer de participar bem de perto.

Certa empresa de transporte (de pessoas) tinha um ERP e um DW isolados, ignorando por completo informações da telemetria e manutenção dos seus veículos, assim como dados de vendas de passagens, por exemplo.

A implantação inicial de big data trouxe insights para o negócio que até então não se imaginavam, proporcionando reduções no consumo de combustível e pneus, dois dos maiores custos da sua operação.

Mas isso só foi possível a partir do momento em que, como comentado anteriormente, a empresa buscou um diferencial competitivo a partir dos seus dados.

Nenhuma contratação nova de especialista foi necessária. Quanto às ferramentas, o cliente já era usuário de bancos de dados Oracle e optou por utilizar demais ferramentas de gestão de dados da própria Oracle.

Próximos passos

Acredito que uma empresa escreve sua história a partir de seus dados. Quanto mais verdadeiros eles forem, maior o seu valor para o negócio. Geri-los da melhor forma é preservar o legado da empresa e trilhar o caminho do sucesso no futuro.

Artigo escrito por: Renato Eric Miranda – Digital & Cloud Architect na Oracle

Sobre a G&P

A G&P é uma das maiores implementadoras de Soluções, Serviços Gerenciados e Projetos em Tecnologia Oracle. Ao longo de vários anos de experiência na Implementação e Gestão dessas soluções, conta com uma equipe composta por arquitetos e implementadores de alto nível de conhecimento.

Se você ainda não pensa na gestão unificada dos dados da sua empresa, está na hora de agir e se precisar de ajuda, conte com o nosso apoio!

Gostaria de mais detalhes sobre como podemos ajudar a sua empresa? Entre em contato conosco.